Translate

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Indignadaaaaa





Londres - Um ônibus espera os tripulantes na porta do avião para levá-los ao hotel. No portão de saída do aeroporto, um funcionário entra no ônibus para observar os crachás e a chefe do vôo entrega um formulário preenchido com o nome de todos. Pronto é assim que entramos no país.


Paris - Também um ônibus nos espera na porta do avião e vai direto ao hotel sem termos contato com ninguém.



Madri - Vamos à pé pelo finger e passamos direto pela polícia federal rumo às bagagens. No máximo os policiais nos dão um oizinho.



Frankfurt - Também entramos direto. Às vezes carimbam nosso passaporte.



Milão - Passamos direto pela polícia, que às vezes até nos dão um olhar indiscreto, tipo, "brasileiras humm".



USA - Como manda o protocolo, temos que mostrar o visto e colocar os dedinhos no scaner. Claro eles são diferentes e precisamos agradar ao ego americano. (EXCESSÃO À REGRA).



Mercosul - entrada livre.



BRASILLLLLLLLL - No último vôo fiquei 32 minutos na fila da polícia federal para mostrar o passaporte e o piorrrrrrr, vi uma tripulação italiana passar direto. Fiquei indignada. Se, em quase todos os outros países entramos direto. Estou me referindo a tripulantes e não a passageiros comuns, por que em nosso país temos que passar por esta burocraciaaaaa? Você chega cansada, torcendo para dar tempo de pegar o primeiro ônibus que tiver. Não vê a hora de chegar em casa, mas não. Você é obrigada a ficar em uma fila esperando todos os tripulantes que estiverem chegando no mesmo horário passar pelos fiscais de plantão. Acho engraçado porque se estamos entrando em nosso próprio país, para onde será que eles vão nos deportar caso achem alguma irregularidade???

Um comentário:

  1. kkkkkk .... essas coisas sem fundamentos!! Só aki no nosso Brasil.

    ResponderExcluir